sexta-feira, 16 de junho de 2017

Vitória vai ganhar mais uma faixa exclusiva para ônibus

14/06/2017 - ES HOJE

por Redação Multimídia 

Foto: PMV
Foto: PMV

Para auxiliar na fluidez do trânsito e melhorar o tempo dos ônibus que trafegam próximo às cabines da Terceira Ponte, a Secretaria Municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran) vai criar mais uma faixa exclusiva para os coletivos.

A nova faixa ficará na terceira pista da avenida Desembargador Santos Neves (à esquerda), no sentido Centro, após a faixa de pedestre, no acesso à rua Duckla de Aguiar. Com a nova sinalização, os ônibus irão acessar a rua e, em seguida, a Terceira Ponte, evitando transitar pela praça do Cauê. Essa mudança visa trazer maior fluidez no trânsito desse local.

Para isso, o acesso à rua Duckla de Aguiar, que hoje está fechado, será aberto. Com essa intervenção, os ônibus não vão mais competir com os carros no entorno da praça do Cauê e no trânsito da rua Almirante Soído.

“Os ônibus vão ganhar tempo nesse novo trajeto, primeiro porque estarão numa faixa exclusiva e não precisarão disputar espaço com outros carros. Além disso, eles não precisarão fazer tantas manobras e curvas para chegar até o acesso da Terceira Ponte, como hoje é necessário. Com menos raios de giro, os ônibus poderão se desenvolver mais”, explicou o titular da Setran, Tyago Hoffmann.

Ponto de ônibus
Outra mudança prevista para ser implantada com a nova faixa exclusiva é o remanejamento do ponto de ônibus que fica na rua Duckla de Aguiar. Hoje, o ponto fica muito perto do acesso à Terceira Ponte e, no horário de pico, acaba criando uma fila de carros atrás dos coletivos, com veículos que estão vindo da Almirante Soído e da avenida César Hilal.

Com o remanejamento desse ponto, será criada uma baia de ônibus na Duckla de Aguiar, antes do acesso à rua Almirante Soído. Assim, os veículos que vêm da praça do Cauê e da César Hilal não precisarão disputar espaço com os ônibus nesse trecho, uma vez que os coletivos ficarão acomodados na baia de ônibus.

“Nosso objetivo é organizar melhor o trânsito nesse trecho de acesso à Terceira Ponte, para dar mais fluidez nesse local”, explica Hoffmann.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Secretário diz que integração entre Transcol e ônibus municipais está próxima

29/05/2017 - Folha Vitória

A informação foi repassada pelo secretário de Transportes (Setop), Paulo Ruy Carnelli, durante reunião junto a Comissão de Infraestrutura e Mobilidade Urbana da Assembleia Legislativa

Redação Folha Vitória

 “A Setop está investindo no projeto de integração que tende a melhorar a oferta e reduzir custos. E isso será estendido para o sistema de Vitória e Vila Velha com o bilhete único”, disse Carnelli
Foto: Divulgação
Cresce cada dia mais a possibilidade do sistema municipal de transporte coletivo de Vitória ser interligado ao Transcol na Grande Vitória. Com a integração, deve ter início também a utilização do bilhete único por parte dos usuários.

A informação foi repassada pelo secretário estadual de Transportes (Setop), Paulo Ruy Carnelli, durante a manhã desta segunda-feira (29) após reunião junto a Comissão de Infraestrutura e Mobilidade Urbana da Assembleia Legislativa.

“A Setop está investindo no projeto de integração, que tende a melhorar a oferta e reduzir custos. O grande benefício é que o Transcol integra sete municípios com uma tarifa. E isso será estendido para o sistema de Vitória e Vila Velha com o bilhete único”, disse Carnelli.

Além da possibilidade de integração dos sistemas, a reunião, que contou com a participação de vários deputados, dentre eles o líder do governo Rodrigo Coelho (PDT), tratou também de outros pontos importantes de mobilidade urbana para os capixabas, como as obras paralisadas do BRT, a volta do aquaviário e mudanças na forma de cobrança da tarifa.

Aquaviário

Com relação a volta do aquaviário, o secretário acredita que o retorno do sistema seria útil para melhorar a mobilidade urbana na Região Metropolitana, mas é preciso estudar formas viáveis de instalação do sistema, com integração também com os ônibus.

“Nós precisamos buscar uma forma atrativa para o sistema existir. Ele já existiu e foi muito importante. Mas, com a construção das Segunda e Terceira Pontes e ampliação do transporte coletivo, ele perdeu lugar em um momento. Hoje, já é outra realidade. Então precisamos pensar uma forma de tornar viável para o Estado e para o usuário”, explicou.

Quanto ao BRT, o secretário reafirmou que o projeto demanda um alto investimento, de quase R$ 2 milhões, e por conta disso não deve ser realizado nesse momento de crise.

Tarifa fracionada

Alguns estudantes do Senac, que participaram da reunião, questionaram Carnelli sobre a forma de cobrança realizada atualmente. A aluna Ester Andrade Cardoso, de 15 anos, sugeriu uma nova forma de cobrança de passagem, a tarifa fracionada.

“Não acho justo que uma pessoa que faz diariamente uma viagem curta, de alguns pontos de ônibus, pague o mesmo valor de quem faz uma viagem longa, passando por terminais. Seria mais justo, se cada usuário pagasse pelo trecho”, sugeriu a estudante.

Sobre o tema, a Setop explicou que, embora aparentemente justo para quem anda poucas distâncias, o formato seria prejudicial para quem precisa se locomover por longas distâncias. “O raciocínio é lógico e esse formato já foi adotado anteriormente. Mas a tarifa única foi uma conquista do usuário. O valor da tarifa, por exemplo, só se mantém em R$ 3,20 porque o governo faz subsídio. No ano passado, foi de R$ 110 milhões e prevemos o mesmo valor esse ano para manter o mesmo valor de tarifa”, explicou.